19/08/2019 02:25
Hábitos do dia a dia
Estresse pode causar acne

O estresse dificilmente resulta em algo bom: pode causar hipertensão, crises de dor de cabeça, sintomas intestinais, alterar a menstruação e afetar até a sua pele, unhas e cabelo.

De acordo com uma estimativa feita pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, a causa dos problemas de pele em cada um de três pacientes é emocional, como o estresse. Tanto que não é difícil encontrar pessoas com mais de 25 anos de idade, principalmente mulheres, reclamando do aparecimento de espinhas mesmo sem as terem tido durante a adolescência.

Mas como uma coisa está ligada à outra? Vamos lá: o estresse aumenta a produção de cortisol, que estimula hormônios androgênios, como a testosterona, que acionam a produção das glândulas sebáceas. Sua presença intensificada no organismo faz com que a quantidade de sebo expelida também cresça, e isso se manifesta na pele como acne.

Como tudo que envolve a pele, deve-se procurar um dermatologista. É ele que vai detectar a causa de sua acne – tanto pela aparência da pele quanto pela análise de seus relatos sobre o dia a dia, os hábitos e a alimentação, por exemplo – e pedir os exames necessários para confirmar em que nível está a alteração do cortisol. A entrada de um endocrinologista nessa etapa é uma boa ideia, pois o risco de outros aspectos hormonais estarem alterados é alto!

Durante esse período, serão receitados medicamentos específicos para harmonizar as taxas alteradas. Ao mesmo tempo é feito o tratamento tópico das lesões, com rotina de limpeza e aplicação de produtos com princípios ativos contra a acne. Além do mais, no tratamento são adotados peelings e lasers. Deve-se aderir também a hábitos simples para diminuir a tensão e até mesmo procurar a ajuda de um psicólogo para eliminar o estresse da sua vida e cortar o mal da acne pela raiz. Lembrando que o diagnóstico de acne por estresse é por exclusão, ou seja, só o médico pode diagnosticar o caso após excluir as principais causas da acne.

Vale ressaltar que além da acne, a produção de colágeno também é afetada pelo estresse. Durante um momento de mau humor ou ansiedade, o corpo prioriza nutrientes para órgãos específicos, como coração, cérebro e rins. Com menos nutrientes e oxigênio chegando à pele, ela reduz a capacidade de fazer a renovação celular e, consequentemente, de produzir colágeno, tornando a pele desidratada, sem brilho e flácida.

E não é mito! O estresse pode piorar as rugas! Com o estresse vem a liberação de radicais livres (moléculas extremamente prejudiciais ao corpo), que causam o envelhecimento precoce. Entram em cena ainda doenças autoimunes como vitiligo e psoríase. Em relação ao couro cabeludo, as consequências mais recorrentes são a dermatite seborreica (caspa) e a alopecia (queda de fios).

Por fim, quero agradecer a todos vocês pela leitura. Lembrando que fico no aguardo de dúvidas e sugestões de temas. E não deixa de me seguir no Instagram para ficar pode dentro de tudo do mundo da beleza e estética! No mais, Relax, Take it Easy!

SERVIÇO

Viviane Martins (Dermatologista - CRM-CE: 10375 | RQE: 5374)

Clínica Haim Erel

Rua Vicente Leite, 2349, Aldeota

(85) 4008.0555 / (85) 9.9795.5848

Instagram @dravivianemartins

05/08/2019 04:03
Os probióticos vão invadir a sua rotina de skincare
Beleza em dia

Quando o nosso intestino funciona adequadamente, isto é, quando a microbiota intestinal está em equilíbrio, ocorre a síntese necessária de vitaminas e o bom funcionamento do sistema imunológico. Por isso, para manter uma boa saúde e qualidade de vida, devemos ter com a microbiota o mesmo cuidado que temos com o restante do corpo.

Vale então ficar de olho na sua alimentação, pois é fato que uma boa dieta é a melhor forma de restabelecer a composição saudável da microbiota intestinal.

Mas, o que isso tem a ver com a pele?     

De acordo com pesquisas, os probióticos não fazem bem apenas para o nosso intestino, mas também para a nossa pele. Quando se tem uma flora bacteriana ruim no intestino, ocorre a liberação de fatores inflamatórios e prostaglandinas que terminam por ocasionar acne, dermatites, rosácea e até envelhecimento.

Isso quer dizer que temos que sair tomando probiótico? Isso ainda não é verdade absoluta, pois os trabalhos científicos sobre o tema continuam em andamento, mas com o passar do tempo as pesquisas nos darão resultados mais concretos.

Por enquanto, tente manter uma dieta rica em alimentos bons e variados e peça orientação ao seu médico ou nutricionista antes de tomar qualquer medicamento.

No quesito produtos tópicos (isto é, de passar na pele), existem no mercado probióticos em séruns antiacne, hidratante noturno, cápsulas, cremes, gel de limpeza, águas termais e máscaras (preferencialmente as de argila) que são indicadas para tratamentos de acne, rosácea e dermatite (pele sensível) - condições na qual o rosto fica bem avermelhado. Eles amenizam inflamações, infecções e o excesso de radicais livres.

Mais uma vez, friso a importância das pesquisas que validam cada vez mais o uso de probióticos orais e tópicos e de se buscar um dermatologista, pois será ele quem indicará os produtos com probióticos que a sua pele necessita! 

Obrigada pela leitura, comentários e repercussão da minha coluna. Estou aqui no aguardado de temas e dúvidas! E quer saber mais sobre o mundo da beleza e estética? Então basta me seguir no Instagram! Até semana que vem!

SERVIÇO

Viviane Martins (Dermatologista - CRM-CE: 10375 | RQE: 5374)

Clínica Haim Erel

Rua Vicente Leite, 2349, Aldeota

(85) 4008.0555 / (85) 9.9795.5848

Instagram @dravivianemartins

24/07/2019 05:48
O que você precisa saber sobre melasma
Das causas aos melhores tratamentos

Problemas de pele, em geral, afetam a qualidade de vida das pessoas. E o melasma não foge à regra. Imagine homens e mulheres conviverem com manchas escuras (mais especificamente amarronzadas) no rosto, em regiões como testa, bochecha, queixo e nariz! Essa afecção – que pode ser ligada a alterações hormonais (anticoncepcionais, gestação e reposição hormonal) e exposição a radiação UVA/UVB – também pode aparecer em outras áreas expostas ao sol, como colo e braços.

Infelizmente, não dá para falar em resolução definitiva do quadro, embora os tratamentos existentes no manejo das manchas sejam eficazes. Mas saber que é possível controlar o melasma já é um grande alento!

Um dos tratamentos mais avançados contra o melasma são os laseres de picosegundos. Com pulsos em picosegundos, o laser provoca uma microfragmentação da melanina, ou seja, o pigmento é quebrado em pedaços muito menores quando comparado a equipamentos mais antigos. Esse laser também renova a pele melhorando a textura, rugas e cicatrizes da acne por meio da tecnologia holográfica – diferente de todas as tecnologias antigas.

Acredita-se que o melasma tenha um componente vascular e inflamatório, mesmo que não seja visto a olho nu. Por isso destaco também o Laser Vbeam. O uso desse protocolo associado aos laseres de picosegundos ajuda bastante na recidiva e controle da mancha. Além do mais, o VBeam possui a habilidade de atingir especificamente alvos de pigmento vermelho, ou seja, com componentes vasculares. O comprimento de onda é tão curto que o laser entra na pele e rompe os pigmentos coloridos com um mínimo ou nenhuma lesão celular.

O Microagulhamento, além de estimular o colágeno da pele, também combate o melasma. A técnica permite realizar o chamado "Drug Delivery", que é a aplicação, logo após o microagulhamento, de determinadas substâncias na pele do paciente. Com as microfissuras, a absorção dos ativos é ampliada, potencializando os resultados.

Um tratamento adjuvante contra o melasma que merece destaque é a Biorevitalização Filorga. Dentre os 55 nutritivos dessa substância injetável saliento a glutationa, que funciona como um potente clareador.

Não poderia deixar de ressaltar que dois importantes eventos médicos, o IMCAS World Congress (Paris) e o Annual Meeting, da Academia Americana de Dermatologia (Washington), trouxeram novidades em relação ao melasma. Os estudos destacaram dois ativos: a Cisteamina (composto presente no organismo humano que reduz a pigmentação da pele em 77%) e o Glisodin (substância que reduz o melasma causado pelo estresse oxidativo).

Vale frisar que o tratamento a ser usado contra o melasma será definido pelo seu dermatologista de acordo com o estágio da doença. 

Por fim, quero agradecer a todos vocês pela leitura, comentários e repercussão dos meus textos publicados aqui na coluna. Lembrando que dúvidas e sugestões de temas são sempre bem-vindos! E não deixa de me seguir no Instagram para ficar pode dentro de tudo do mundo da beleza e estética! Até semana que vem!

SERVIÇO

Viviane Martins (Dermatologista - CRM-CE: 10375 | RQE: 5374)

Clínica Haim Erel

Rua Vicente Leite, 2349, Aldeota

(85) 4008.0555 / (85) 9.9795.5848

Instagram @dravivianemartins

19/07/2019 10:58
Exageros pela vaidade
Cuidado com os procedimentos estéticos em excesso


Dra. Viviane Martins / Foto: Frisson

Sabemos que a vaidade faz parte do universo feminino, mas você concorda que é importante ficar atenta para evitar exageros na beleza? Diante de tanta tecnologia e inovações no mercado dermatológico é preciso saber exatamente o ponto que podemos chegar – tantos nós médicos como os próprios pacientes!

Há riscos desde os pequenos aos grandes procedimentos estéticos. Exagero em peelings e várias sessões sem intervalos de preenchimentos e aplicações de botox podem causar danos irreversíveis à pele, como fissura nos tecidos, manchas avermelhadas e deformações na face. O botox, por exemplo, deve ser aplicado em áreas realmente necessitadas e com muita cautela para não promover deformações nas áreas das sobrancelhas e olhos, sorriso congelado, ptose pálpebras e bochechas inflamadas.

Seguro quando feito por profissionais habilitados, o preenchimento com ácido hialurônico tem potencial invasivo, e quem o faz deve conhecer anatomia da face, farmacologia e características físico-químicas do material utilizado. Isso, no entanto, nem sempre acontece. Por isso, vale se certificar sobre os profissionais antes de submeter a tratamentos estéticos. Os critérios da experiência profissional e da visão estética do profissinal são fundamentais para que os procedimentos sejam realizados com segurança e sucesso. Além do mais, é a nossa experiência que vai determinar quanto de substância deve ser colocado, por exemplo, durante um preenchimento labial visando uma aparência natural e não artificial.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia aconselha que procedimentos estéticos invasivos devem ser realizados por médicos, que são profissionais habilitados para tratar também eventuais complicações. Profissionais que não tenham a devida habilitação e autorização legal para a sua execução podem provocar risco à sua saúde.

Eu sei que as promessas são tentadoras! Vemos na mídia em geral, e também nas redes sociais, pacotes que oferecem verdadeiros milagres! Saiba que o bom profissional não "encanta" o cliente. Ele informa, indica, esclarece e deixa você a vontade para refletir e se decidir com plena certeza sobre a realização ou não de um procedimento que garanta uma beleza saudável. Fica o alerta!

Fico aguardando o seu comentário aqui na coluna! Dúvidas e sugestões de temas são sempre bem-vindos! E não deixa de me seguir no Instagram para ficar pode dentro de tudo do mundo da beleza e estética! Um forte abraço!

SERVIÇO

Viviane Martins (Dermatologista - CRM-CE: 10375 | RQE: 5374)

Clínica Haim Erel

Rua Vicente Leite, 2349, Aldeota

(85) 4008.0555 / (85) 9.9795.5848

Instagram @dravivianemartins

       de   1    

AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@TVCIDADEFORTALEZA.COM.BR
SIGA O CNEWS
Facebook Google Plus Twitter Youtube Instagram
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO