NOTICIAS | POLÍCIA

Polícia investiga divulgação de fotos íntimas no WhatsApp

O secretário André Costa afirmou que as vítimas devem registrar o Boletim de Ocorrência para facilitar a identificação dos envolvidos
Postado em 23/06/2020 | 13:45
O secretário André Costa determinou rigor nas investigações. 

A divulgação de fotos íntimas de crianças e adolescentes em um grupo de WhatsApp é investigada pela Polícia Civil do Ceará. O caso se tornou público no Twitter, nesta terça-feira (23), após a hastag #exposedfortal se tornar um dos assuntos mais comentados do país na rede social. O secretário de Segurança, André Costa, afirmou ter determinado prioridade na investigação. 

De acordo com as denúncias, o grupo era formado por garotos e homens jovens, que compartilhavam as fotos das vítimas, menores de idade na maioria dos casos. Os participantes do grupo faziam comentários sobre as fotos e até ameaçavam as vítimas. 

"O mais escroto de todos, namorava e ficava no meu direct falando putaria, mandando nudes [fotos íntimas] e pedindo para eu mandar também. Graças a Deus nunca mandei nada para esse merda, tomara que se foda esse lixo", escreveu uma vítima, em relato publicado no Twitter. 

Uma outra vítima comentou que um dos envolvidos no grupo a encontrou em uma festa e tentou se aproximar, mas ela não manifestou interesse. No fim, "ele simplesmente me forçou a beijar ele, literalmente agarrou minha nuca e não soltou mais. Eu tentei de tudo para sair, coloquei toda minha força, mas não consegui", desabafou. A vítima ainda relata ter encontrado a mesma pessoa na semana seguinte, durante o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). "Tive uma crise de nervosismo e fui correndo para o carro por não conseguir encarar", detalhou. 

De acordo com a Polícia Civil, "a Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dceca) apura as denúncias expostas em uma rede social acerca de possíveis crimes sexuais, que envolveriam crianças e adolescentes, em Fortaleza".

O secretário André Costa afirmou que as vítimas devem registrar o Boletim de Ocorrência para facilitar a identificação dos envolvidos. 

Denúncia
A população pode contribuir com o trabalho da delegacia especializada repassando informações sobre crimes que tenha conhecimento. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o número (85) 3101-2044 da Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dceca), por onde podem ser feitas denúncias. O sigilo e o anonimato são garantidos.

 

 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
VEJA TAMBÉM
 
 
 
 

AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@GRUPOCIDADECE.COM.BR
SIGA O CNEWS
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO