NOTICIAS | MEIO AMBIENTE

Petróleo em praias "muito provavelmente" é da Venezuela

Ministro do Meio Ambiente foi à Câmara dos Deputados para repercutir a situação do litoral nordestino
Postado em 09/10/2019 | 14:12
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, participa de audiência pública na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. (Foto: Marcelo Camargo/AB)

O petróleo que tem atingido dezenas de praias no Nordeste tem provável origem venezuelana e parou no Brasil por derramamento "acidental ou não", afirmou nesta quarta-feira (9), o ministro de Meio Ambiente, Ricardo Salles. 

Esse petróleo que está vindo muito provavelmente é da Venezuela, como disse o estudo do Petrobras. É um petróleo que vem de um navio estrangeiro, ao que tudo indica, navegando perto da costa brasileira, com derramamento acidental ou não”, disse Salles na Câmara dos Deputados. O ministro admitiu ter dificuldade para conter as manchas de óleo, mas afirmou não se tratar de “inação dos órgãos públicos”.
Confira a audiência:

Semace faz novo sobrevoo
A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) realiza, nesta quarta-feira (9), um novo sobrevoo no litoral, com o objetivo de observar a possível ocorrência de manchas de óleo no mar próximas às praias. O avião voará a baixa altura, durante cinco horas, entre Cruz, no litoral oeste, e Icapuí, no extremo leste do estado. A vistoria preventiva ocorrerá 13 dias depois da primeiro rastreamento.

Também ficou decidido voltar a observar as praias por terra. O trabalho será feito por servidores do Detran e militares do Corpo de Bombeiros, que foram incorporados ao grupo de trabalho. Os dois órgãos utilizarão carros com tração nas quatro rodas. No último levantamento, realizado pela Semace, foi verificada a ocorrência de óleo na Praia do Futuro, em Fortaleza, e em outras nove praias do estado.

 As áreas atingidas foram limpas, em duas ações realizadas por servidores da Semace. Os 750 litros de óleo recolhidos com equipamento de proteção individual foram acondicionados em tambores e serão levados para queima numa fábrica de cimento da Região Metropolitana de Fortaleza.

Leia+

Polícia Federal investiga possível crime no litoral cearense

"Parece criminoso", diz Bolsonaro sobre óleo em praias

Semace recolhe 500 litros de óleo das praias cearenses

Ibama diz que óleo que apareceu no Nordeste não é do Brasil

 
VEJA TAMBÉM
 
 
 
 

AV. DESEMBARGADOR MOREIRA 2565
DIONÍSIO TORRES CEP: 60.170-002
FORTALEZA-CEARÁ | FONE: (85) 3198.8888
CNEWS@TVCIDADEFORTALEZA.COM.BR
SIGA O CNEWS
COMO ANUNCIAR
DESENVOLVIMENTO